quinta-feira, maio 14, 2009

Querido irmão, você me dá uma camisinha?

Uma amiga mais velha, cuja identidade preservarei, sempre foi muito reticente para falar qualquer coisa sobre o tão temido sexo. Ela era religiosa e tinha o sonho de casar virgem. O sobrenome da mãe dela era Pinto e ela tinha tanta vergonha de falar a palavra, que a mãe dela acabava sem um dos sobrenomes, toda vez. Eu, que sempre fui desinibida para falar sobre o assunto, tirava sarro. Mas eu não presto mesmo, então não é nenhuma novidade.
Sempre conversei sobre sexo com meus amigos, acho que desde a sexta-série, quando a professora Rosa me fez pedir uma camisinha para um dos meus irmãos e deu uma aulinha engraçada sobre como colocar o preservativo no colega do lado. Calma, mãe! A gente só colocava nos dedos do amiguinho, que fique bem claro. Mas nem preciso dizer a farra que foi aquela aula, em pleno colégio confessional.
Em casa, sexo nunca foi um assunto proibido, mas é claro que ninguém vai discutir performances e desempenhos. Meu irmão sempre levou as namoradas para dormir em casa, prática que foi seguida pelo meu irmão do meio e que, segundo meu pai, não poderá ser seguida por mim, nem minha irmã. Nunca sei se ele fala brincando ou se é tão machista assim, mas me lembro que quando eu tinha uns 13 anos ele e minha madrasta sempre falavam sobre sexo comigo, geralmente no carro. Me davam conselhos, falavam sobre prevenção de doenças, gravidez e etc. Era engraçado, eu me sentia como se eu fosse uma adultinha.
Talvez por isso, eu nunca tenha tido problemas com o tema da sexualidade. O que, provavelmente, não deve ter acontecido na casa dessa minha amiga. O final da história dela, no entanto, é diferente do começo: ela começou a namorar, ampliou suas visões, experienciou as coisas por conta própria e hoje em dia não fica mais vermelha de vergonha só por pronunciar determinadas palavras. Meu orgulho. x3


Pauta: Vamos falar de Séquisso!
Pro portal.



10 palpites bem-vindos!:

Becka disse...

"Meu irmão sempre levou as namoradas para dormir em casa, prática que foi seguida pelo meu irmão do meio e que, segundo meu pai, não poderá ser seguida por mim, nem minha irmã."

Euri :X

:*

Marcos Satoru Kawanami disse...

com minha namorada acontece o contrário: eu posso dormir na casa da mãe dela, mas ela não pode dormir na casa da minha!

=D
marcos

ℓiiα, ♥ disse...

é, eu sou bem como você. Falo do que for, sem problema nenhum. Me olham como se eu fosse um ET em determinados assuntos, mas quem liga? :B

beijos.

Gil Castilho disse...

Minha mãe sempre falou de sexo comigo, e sempre foi direta. eu até acharia legal se ela não vivesse tentando me assustar com dst's ou falando do pinto do meu pai.

é, ela fala.

Elsa Villon disse...

Meus pais sempre me deram informação "teórica". Uma coisa quase clínica.

Mas o machismo impera. Papai de três filhas espera que casá-las virgens e mata o primeiro que ousar a falar de sexo perto delas.

Parte o princípio da hipocresia.

Na minha idade, era o comedor...

As filhas alheias podem né?

Te falar viu... tabus tabus tabus

Taty disse...

Oieee, eu vi seu blog e achei muiiito lindo,amei aqui...estou te dando alguns selinhos ok...espero sua visita no meu humilde espaço eletrônico.
bjosss

Tailany Silva disse...

Adorei a pauta! :D

Willölsei disse...

Passei muuuito tempo sem passar por aqui. Mas é fato que sempre que tenho oportunidade e tempo, eu leio os seus textos.

Eles são interessantes, e, mesmo que isso aumente MUUUITO o seu ego, é fato dizer que você escreve muito bem. Não apesar pelo fato de escrever muito bem, mas sim por conseguir transmitir seus sentimentos pelas palavras, fazer com que o leitor consiga sentir o que você quer dizer.

Sempre falei de sexo, mas não com meus pais. Eles não gostam de falar sobre o assunto.

Mas é claro que tem de selecionar com quem e o que eu vou falar ._.'

another girl disse...

hahaha, adooooooooooorei o seu texto, de verdade mesmo!
ainda mais o final da história da menina, conheço um caso igualzinho!
e acho que isso não é problema nenhum, todos dizem que é fundamental, nao é? entao pra quer se tão julgado?
ri demais sobre sua aula sexual, tive a minha na setima série em um colegio catolico, e a mulher ainda me pegou para dar exemplo, acho que depois disso tudo ficou 'normal' pra mim, haha!
comecei meu blog hoje, se der passa lá =)

Mayana Carvalho disse...

Tambem sou super aberta com o assunto sexualidade, converso sobre isso com minhas amigas e acho bacana. É uma forma de trocar conhecimentos e não passar por expereinecias qe devem ser evitadas;

beijos