segunda-feira, março 09, 2009

TOP SECRET

Namorei durante uma semana por telefone com o menino que me deu meu primeiro beijo. Era topsecret, óbvio. Minha mãe não podia saber que eu, com absurdos 13 anos tinha deixado alguém enfiar a língua na minha alma. Eu não sei por qual razão, achei que devia esconder aquilo dela. Quando não me aguentei e finalmente contei, percebi que não ter contado era o melhor que eu podia fazer: ela me deixou de castigo por um bom tempo e perdeu a confiança em mim.
Pouco depois disso, eu 'pseudo' namorei por uma eternidade. Quase uns oito meses. Na sétima série isso configura como casamento, entenda. Eu tinha treze anos e deixava um garoto três ou quatro anos mais velho deflorar minha boca pura. Eu escondi isso da minha família o quanto eu pude. Eu tinha vergonha e tinha motivos para isso: O Rafael sempre foi pagodeiro. E sempre foi galinha. E já tinha ficado com umas 18 meninas da minha escola. E ele nem estudava lá. Nossas ligações eram escondidas e sussurradas, coisas que todo amor proibido deliciosamente oferece.
De uma hora para outra, a escola exigia demais de mim e eu 'precisava' ficar na escola até mais tarde várias vezes por semana, para 'fazer trabalho'. Ás sextas-feiras, eu tinha aula de espanhol com uma professora que quase nunca ia. Mas o Rafa não falhava nunca e aparecia sempre. Já eu, não posso dizer o mesmo das minhas aulas de espanhol. "Hola como estas" e a música da Shakira definem a minha história com a língua espanhola. Beijos de cinquenta minutos ininterruptos, até a perna ficar dormente eram parte da minha história com a língua do Rafa.
Até que a morte nos separe, no nosso caso, foi até que a língua dele foi passear na boca da minha melhor amiga.

Pauta para o site ;)

17 palpites bem-vindos!:

thamy disse...

Lingua espanhola né?

eu conheço um caso parecido:Eu tinha duas amigas, as duas eram BV,uma delas gostava de um Bruno, mas a outra foi lá e perdeu o Bv com ele. E, elas até hj continuam amigas...mas na época...foi divertido ver as duas brigadas e eu ser o elo enre elas.
bjos Di

Becka disse...

AUHHUHUAUHAUHUAHA
Di , você me diverte ! E eu adoooooro o jeito que você escreve *-*

Beijomeliga ;*

Heloisa Moraes disse...

sua beijoqueira!!!

(vou experimentar esse lance das pernas dormentes. estranho, o mais comum são os lábios inchados!!!)

Marcos Satoru Kawanami disse...

Eu só fui beijado aos 25 anos de idade. Quase desmaiei: Ela "enfiou a língua na minha alma"? rsrs Bonitinha esta expressão.
A castidade, com certeza, vale a pena. Pois a minha defloradora almica está comigo já há 8 anos!

=D
Marcos

Má. disse...

Diaandra.. eu não sei porque não tinha passado aqui ainda. Mas seus textos são muito bons, de verdade.
Adorei.

;***

Elsa Villon disse...

Há...

Descontando o que senti lendo essa birosca...

E 8 meses aos 13 anos é praticamente um casamento.

Bem que disse, ele era galinha. Mas pior ainda, era pagodeiro.

Devia beijar muito bem para te calar por 50 minutos ininterruptos, te fazer faltar nas aulas de espanhol e ainda ser digno de um post no seu blog, mesmo tendo passeado com a língua na boca da sua melhor amiga.

A parte da música da Shakira foi o Clímax da história... ahahaha...

Tá ai seu comentário ô, Srta. Só retribuo comentários e quando tenho tempo porque sou uma pessoa altamente atarefada e não me digno a falar com pobres bananas.

Marcos Satoru Kawanami disse...

BIOGRAFIA QUE VC DISSE QUERER LER:

Eu, Marcos Satoru Kawanami, nasci na cidade de São Paulo, aos 15/11/1975, mas fui criado na Ilha do Governador (RJ). Em 1991, com 15 anos, escrevo meu primeiro conto (“Amanhã, Talvez...”) e faço alguns versos que não guardei e se perderam todos durante os anos. Toda a minha produção literária deve seu começo à colombiana María Carolina González Rojas (meu amor adolescente jamais correspondido); foi exclusivamente por ela que comecei a escrever.
Ainda com 15 anos, passo os finais de semana redigindo um panfleto semanal que era fixado na parede da escola, de madrugada, às ocultas, satirizando colegas e professores em crônicas, poemas, e caricaturas do “Amigo da Onça”, personagem humorístico criado pelo falecido cartunista Péricles, da revista “O Cruzeiro”. Assinava com pseudônimo feminino para não ser descoberto de modo algum: Maria do Nascimento!
Aos 18 anos, ingressei no curso de Astronomia da UFRJ. Depois, fui para Ouro Preto (MG) estudar Engenharia de Minas; lá, trabalhei como garçon nos refeitórios da UFOP, meu primeiro emprego. De volta ao Rio, entrei por concurso público na Fundação Oswaldo Cruz, onde trabalhei de 1996 a 1998. Depois, trabalhei na Prefeitura Municipal de Nhandeara (SP). O diploma universitário só chegou em 2002, licenciando-me em Letras pela UNIFEV, de Votuporanga (SP). Aprovado em concurso público, lecionei Português e Inglês como professor PEB-II do estado de São Paulo, na cidade de Dumont.
Hoje, vivo da agricultura.

Dellirium disse...

Com o menino que me deu meu primeiro beijo eu namorei pela internet. Pior, por 2 meses. Gsus, que vergonha!
Literalmente, você tem essa história na ponta da língua, né?
Adorei seu texto! =*

Robert Tavares disse...

Gente, mas que safadinho esse Rafa, e você também bem danadinha, hein?!
hahahaha
-
Ai, as minhas lembranças amorosas não são das melhores, eu sempre me apaixonava pelos meninos (héteros) e mais bonitos da escola, pelo menos não posso negar que sempre tive bom gosto :D
Beijos ;*

mari disse...

via tudodeblog cheguei aqui. Bom texto, diandra! :)

aline f. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lelehk disse...

a sintonia das palavras que você escreve é tudo de bom. de verdade :D

Fe disse...

noossa... amei muuuito o seu blog!
serio mesmo, vou vir aqui sempre ;)

se quiser, passa lá no meu tbm!

bjaooooo

Gabi disse...

Bem danadinhos vocês, hein! kkk
Você escreve muito bem, adorei o seu blog *-*

Potts disse...

a você escreve tão bem :]

Ferd. disse...

Tem um selo pra voc' no meu blog ;*

; The cat doll disse...

amiiga, soh tenho 14 anos e sei bem por o que voce passou. com 12 anos perdi o BVL, minha mae soh faltou querer deixar de ser minha mae, ficou p... da vida comigo, relaxa acontece, normal ate jah me acostumei.
hoje eu namoro e ele apoia " graças a deeeuus " ufaa ufaa'
beijos amei seu blog.
maah_barbiiezitaah@hotmail.com
ad² eu aii.? ;*