sábado, março 07, 2009

Posted Anonymously

Não conte para ninguém que eu me agarrei nas pernas dele quando ele foi embora, no auge dos meus cinco anos. Não conte para ninguém que eu chorei e quis saber quem era aquela mulher que ele beijava na boca no Playcenter. Não comente que eu abri o chuveiro quando tinha 7 anos e fingi tomar banho, molhando o banheiro todo e o meu cabelo. Não conte que, ás vezes, eu penso que errei com aquele outro alguém e - bem dentro de mim - me arrependo. Não conte a ninguém que o abraço que recebi no meu aniversário do ano passado me deu um frio na barriga absurdo e muita vontade de correr pros braços do meu passado. Se você disser que quase não larguei aquele corpo, eu nego. Não conte que eu já me arrependi. Nem que eu me sinto fraca tantas vezes. Não fale que eu comia bis quase todas as noites escondida, naquela semana de dieta. Não conte que eu estou odiando o vazio ou que eu estou de saco cheio de ser sozinha. Perdeu a graça e eu aprendi a viver comigo mesma, então não conte que eu quero compartilhar. Não conte que eu sonho em estar em outro lugar.
Se você abrir a boca sobre qualquer uma dessas coisas, eu vou jurar que não foi eu quem falou, afinal, você não tem provas.

Pauta: Edição 1067

8 palpites bem-vindos!:

thamy disse...

Pode deixar Diandra, eu não conto para ninguém...

Lud disse...

eu não conto, mas so se você não contar que eu sinto muitas dessas coisas também ;x

Helô disse...

Lindo, lindo, lindo.
Mais real, praticamente impossível.

Lena disse...

Di, seu texto é mto bom mesmo! quem diria que a mocinha que conversa comigo sobre o JUCA e q me deu dois ingressos pro TIM Festival tem dons literários...

É, acho que o melhor é escrever um best-seller atrás do outro e viver viajando para buscar pautas...

boa sorte muié!

beijos

Lívia Estrella disse...

Pode deixar, boca de siri =x
hoaeuheauohaeo

(:
adoro posts sinceros assim

Marcos Satoru Kawanami disse...

Aquela parada do banho é coisa de MOLEQUE, eu fazia o mesmo quando não queria me banhar.
Eu hein, girina. hehe Mas tu não é peixe? Então, deveria gostar de água.

saudações corinthianas
Marcos

Dandara disse...

Lindo!
É estranho e ao mesmo tempo reconfortante saber que outras pessoas sentem o mesmo que eu...

beijos

Potts disse...

minha boca é um tumulo :]

muito bom o texto !