domingo, julho 13, 2008

Encapando relações

Tenho ficado VERDE-MUSGO pela penca de notícias de gravidezes que têm chegado até meus ouvidos nos últimos tempos. No geral, são todas meninas mais novas que eu. Ouvi uma bomba de uma garota da quarta-série grávida (!) . O pai é da sexta-série.
Nunca pensei que diria isso, mas fico abismada com a imensa quantidade de crianças com a vida sexual ativa. Mais boquiaberta ainda com a falta de camisinha nessas relações precoces.
Sempre fui do pensamento de que se o adolescente quer transar, ele vai fazer. Queiram os pais e a sociedade, ou não.
Por isso, a idéia de colocar máquinas de camisinhas nas escolas me ocorre como mais um método de incurtir o preservativo na cabeça (e relações) da molecada. Os dados mostram: todas as outras iniciativas estão falhando! É preciso reforço!
Não vou entrar no mérito da discussão sobre se é certo ou não fazer sexo tão cedo ou sobre como a mídia e a sociedade estão incentivando a sexualidade precoce. Se vai haver sexo, sendo isso correto ou não, é preciso que haja camisinha 'encapando' tais atos. As máquinas nas escolas podem entrar no dia-a-dia dos jovens e de certa forma educá-los (mas não farão o serviço sozinhas). Discordo que uma máquina vai incentivar o sexo precoce. As máquinas devem vir acompanhadas de instruções e informações e se a educação sexual não vem de casa, a escola precisa fazer alguma coisa e assumir um papel importante na formação da galera.

Máquinas de camisinhas: à favor ou contra?
Capricho.



É pessoal, o plural de 'gravidez' é 'gravidezes'. Por mais bizarro que seja.
É preciso lembrar também que a falta da camisinha não traz apenas a gravidez, mas toda aquela lista interminável de doenças venéreas, bem como a temida AIDS.
E não, não acho que 11 anos é uma boa idade para transar. Minha irmã tem 10 e não a vejo transando pelos próximos 40.
E sim, acho que é preciso mudar muitas coisas na sociedade, na escola e até mesmo na educação vinda de casa. Sexo precisa ser discutido.
Não falar sobre sexo não faz com que ele não exista e que não será praticado. O risco é ainda maior, pois pode ser feito de maneira errada e sem prevenção.
Sexo na adolescência é uma realidade, mas infelizmente, a camisinha ainda não. Aceitar isso já é o primeiro passo para qualquer transformação. Sexo sem camisinha é inconcebícel nos dias de hoje! (e de amanhã também) Responsabilidade, pessoal!!!!!!!!!

Lembro muito bem quando na 6ª série minha professora de Ciências Rosa deu aula de Educação Sexual, ensinou a colocar camisinha, a tomar pílula entre outras coisas. Não virei uma maníaca sexual por isso (pois é!) e nem saí alucinada da sala fazendo sexo.

Ufa, falei. (quase tudo).


8 palpites bem-vindos!:

Lidusurf disse...

Poha, Di, falou tudo, meu!
É isso ae!!
"Sexo na adolescência é uma realidade, mas infelizmente, a camisinha ainda não!"
Meu, é absurdo... eu fico triste com esses dados... mas é a cultura do funk, né cara?
A sociedade mesmo que propaga ( e vende) isso.
Até o orkut tem culpa! Sim!! Titio nerd orkut tem uma parcela bruta da culpa das gravidezes precoces da nova geração! Pois o orkut "vende" sem querer, imagens. E isso é combustível pra generalização e...ah! quer saber? cansei.
=/
Seu texto ficou ótimo, Dee! :)
E depois preciso te contar um babado! HAHAHAHA
Béju

Princesiiinha disse...

eu sou contra as maquinas nas escolas, porque chegar por a máquina e puft!
muitos jovens vao sacanear e sei la, não vai ser usada pros devidos fins que deveria.
falta imformação, informação da maneira correta.
e preservativos estão disponiveis em postos de saude, e pelo menos aonde eu moro, tem um pertinho do outro, e proximo as escolas.

ah sei la, mais seu post ficou muito bom.
muito mesmoo!

Bruna / Chiisana Hana disse...

Nossa! Ontem estava revendo fotos da turminha da escola e agora com esse post eu lembrei que uma parte (uma boa parte!)desses coleguinhas foi pai/mãe ainda na adolescência (e td mundo teve essa tal aula de educação sexual na sexta série). Graças a Deus eu tenho juízo! Se tivesse um moleque correndo aqui e me chamando de mãe, acho que eu ficaria louuuca!!!

Elsa Villon disse...

"Lembro muito bem quando na 6ª série minha professora de Ciências Rosa deu aula de Educação Sexual, ensinou a colocar camisinha, a tomar pílula entre outras coisas. Não virei uma maníaca sexual por isso (pois é!) e nem saí alucinada da sala fazendo sexo."


Ahahaha... muito boa!!!!!

De acordo.

Fingir que o sexo não está ai, além de errado é uma baita hipocresia...

Na novela que as supostas mamães assistem, ele é quase que onipresente.

Vida sexual ativa tão precocemente não é um mal moderno. Basta olhar para 60 anos atrás, nossas avós e bisavós casavam com 14,15,16. Já vi muitas dizerem que aos 13 já tinham uma vida sexual ativa.

Realmente, 11 anos não é nem nunca será uma idade apropriada para isso.

Mas camisinha nas escolas sim! Máquinas, panfletos, palestras e até visitas a lares de mães solteiras e crianças aidéticas.

Minha professora do colegial falou uma vez que aos 17 anos éramos muito crianças para transar e que se o fizéssemos, jamais seriamos alguém na vida. AHAHHA...


E meu porta-sacos xadrez de pingüim não é brega. É lindo. Inútil, mas lindo.

Malú disse...

Ah, falou tuudo! Concordo, e como já comentei em outro blog, a máquina teria resultado postivio se não virasse zoação, sabe.

Ah, sobre o meme, nem se preocupe, foi só uma indicação ;)

Valeu pelo comentário. (será que eu dou sorte dessa vez?) tomara que o texto seja publicado! denovo. haha

Beeijo!

Despindo estórias disse...

vc n saiu fazendo sexo por aí, mas hj os jovens são bem mais influenciáveis, por tudo. E como tem mais coisa ruim, então já viu...

Daniela Filipini disse...

ooii, tudo bem?
olha, eu vou pedir MILHÕES de desculpas por não ler exatamente nenhuma palavra do seu post, porque eu tô com muita, muita pressa, eu tô indo viaajar pra SC amanha e tô sem tempo ;S
então você me perdoa? hehehe
beiijo ;* vou sentir saudades de todos vocês do blog (:

Mari Martins disse...

Tudo bem que os adolescentes estão mais influenciaveis e blábláblá, mas com tanta coisa absurda que a gente vê por aí, um pouquinho de educação sexual ia beem.
podem distribuir todo estoque de camisinhas, mas sem conscientização...

beeijo!