sexta-feira, janeiro 18, 2008

A pergunta mais difícil da vida

Estávamos todos sentados na cozinha, em uma que deveria ser uma conversa divertida. Era noite de domingo e as noites de domingo geralmente são super lights. Elas começam com o Domingão do Faustão, vêm acompanhadas da torta da mamãe, ou da pizza com borda de catupiry e guaraná antártica. A nossa tinha a torta da mamãe sim, mas tinha também a terrível pergunta, que depois de muito matutar acho que é a mais difícil pergunta da vida:
Se você pudesse escolher um jeito para morrer, qual deles seria?
a) Afogado.
b) Soterrado.
c) Queimado.

Tough.

Eu sempre tendo a escolher a letra A, que por algum motivo me faz sentir menos mal se eu leio rapidamente. Só que no mesmo segundo em que eu escolho morrer afogada, eu me arrependo. A agonia de querer respirar e não conseguir me pega de um jeito arrebatador, a imagem de mim dentro da água morrendo afogada com aquela cara de desespero vem forte, matando. E eu sinto a água enchendo meus pulmões como uma garrafinha.
Então, desde que eu penso nisso (e faz muito tempo) eu nunca consegui responder.
E acho que vou levar a existência para decidir. Talvez até eu morrer, seja lá de que jeito. Só espero que de nenhum desses, mas feliz na caminha, como a Rose de Titanic.

E você, me conta o que escolheu?

5 palpites bem-vindos!:

Mia disse...

d) n.d.a.
eu escolheria morrer congelada, pq vc dorme antes e não sofre tanto...aliás, escolheria morrer de amor...mais simples...

fernanda disse...

eu preferia naõ morrer e se for pra morrer q seja de amor, como a mia disse....
hahahahhaha q emo...
quer q eu piore....
soterrada de abraços...
afogada de beijos...
e queimada de paixão...
hahahhahahaha
acho q tô emo demais...
bjooooooooo

Thaís disse...

Eu quero morrer de morte morrida! :P Hsuhsausasuhau

Beijo menina que nem passa mais no meu blog!

marianacalori disse...

ah! entre essas opçoes acho que eu preferiria queimada, acho que é a mais rápida!
hauahuahuaha

;**

Elsa Villon disse...

Saudade do seu blog... e de você... alguém me analise...

Brincadeiras à parte, eu sou que nem o Woody Allen: Não tenho da morte, só não quero estar lá quando acontecer.

São todos os jeitos que eu odiaria morrer. Meu maior medo é morrer afogada.

Quando puder, apareça no meu blog. Você sempre faz falta.
É a pessoa de presença inevitavelmente desejada. Até quando está de mau-humor...

Cuide-se Menina Diandra.