segunda-feira, outubro 08, 2007

Eu sei que vou ser mal-interpretada. E não ligo.

Você vai prometer que vai pensar no que eu vou falar. Senão, por favor, não leia. A idéia é que você tente se colocar no quadro que eu vou pintar.

Imagine a seguinte situação: Você mora em alguma favela, famosa pelo tráfico, com altos índices de homicídio. Vive com sua família de seis pessoas em um barraco de apenas um cômodo, feito com papelão e madeira compensada. Nada do que você tem hoje faz parte da sua vida. Não tem roupas legais ou de marca, tem dois chinelos, uma sandália e um tênis furado. Tudo compartilhado com a sua irmã. Tem ao todo três roupas que não estão furadas, manchadas ou comidas por traças; Celular, computador, bolsas? Só aqueles que vê na única televisão de 14 polegadas.

Todos os dias, você acorda as 5h da manhã para arrumar o café para a família tomar, descer o morro e tomar três ônibus até o bairro nobre onde você trabalha. Escola e faculdade? Não, você descobriu que sonhar com isso era perda de tempo aos 13 anos. Estava na quarta-serie. Desde então você trabalha de faxineira na casa de famílias riquíssimas como você só vê na tv. Todos os dias convivendo com a miséria e a pobreza na sua casa e a ostentação e desperdício na casa dos patrões.

Seu pai foi morto pela polícia em uma das incursões que a polícia fez a favela. Sua mãe adoeceu e no meio do seu desespero de não saber como comprar remédios ou levá-la ao hospital, o traficante pagou o táxi e as despesas com os remédios. Seus irmãos mais novos não tiveram a mesma sorte que você arranjando empregos nas casas ricas. As lojas não querem contratá-los. Assim como você, eles largaram a escola e não tiveram instrução. Dois deles não sabem sequer ler. Não existem oportunidades no mundo lá fora para pessoas assim. Eis que então, eles descobrem um meio de ganhar algum dinheiro para ajudar em casa e ter uma vida melhor. Encontrarão algum status nesta vida. Aquilo que nunca tiveram. E tudo aquilo que vêem pela televisão, as facilidades, o dinheiro, os tênis, celulares acenam como uma possibilidade real diante deles. A possibilidade de serem legitimados pela sociedade como cidadãos sorri traiçoeira.

Quem acreditou que eles podiam ser úteis? Quem deu algum valor aos seus irmãos, cuidados com tanto carinho na infância? Quem viu neles mais do que estatísticas?
O traficante.
É assim que seus irmãos entram para o tráfico. É assim que eles atravessam a linha da lei. É assim que você vê aqueles de quem cuidou na infância virarem criminosos. Mesmo você sabendo que são pessoas boas e honestas. Apenas que nunca foram valorizadas pela sociedade e jamais receberam oportunidades.

Eu pergunto: De quem você ia gostar mais? Ok. Gostar é um pouco forte. Mas por quem você teria mais simpatia? Pela polícia e o governo, que nada fazem pela sua vida? Que sobem no morro em época de eleição para nunca mais, ou para matar membros da sua comunidade, receber arrego, fazer corrupção? Ou pelo traficante, que salvou a vida da sua mãe, deu emprego pros seus irmãos, comprou o gás de cozinha que você precisava e melhorou sua qualidade de vida? Quem fez mais por você? Que políticas públicas de bem estar chegaram até sua porta?

Se você tivesse que escolher entre abrigar um traficante que sempre esteve lá quando você precisou e dedura-lo para fazer os policiais que mataram seu pai "cumprirem a lei", o que você faria?

Não. Eu NÃO apoio o tráfico. Não, eu não estou justificando nada. Eu só quero que você entenda que o mundo vai muito além do seu umbigo, da sua casa, dos seus sapatos. Não julgue as pessoas. Muito menos essas que você não conhece, não sabe o que passaram na vida e os motivos que as levaram a fazer certas escolhas. É fácil mandar matar todo mundo. Botar fogo na favela. Claro, você está preocupado com a sua segurança aqui embaixo. Com os seus bens particulares, suas propriedades e sua família. Mas quem se preocupou com quem não tem nada para chamar de seu? "É um absurdo essas pessoas descerem do morro pra roubar aquilo que a gente sua tanto pra comprar aqui embaixo", dizem por aí. Mas não é também um absurdo que essas pessoas não tenham oportunidades na vida? Que elas sejam muito mais apoiadas e respaldadas pelos traficantes e bandidos que pelo próprio governo que elegeram? Ser negligenciado dói. Ser esquecido machuca.

Você dorme no seu quarto arrumado, com uma cama gostosa, edredons quentinhos, tem 4 ou mais refeições por dia. Tem escola/faculdade, cursos de inglês, espanhol, francês e esperanto, viaja, tem internet, roupas transbordando o guarda-roupa, tem a família com bons empregos, tem bons carros, tem o último lançamento de celular e aquele Nike lindíssimo. Sua preocupação é como manter essas coisas nos seus devidos lugares, sob seu poder. A preocupação de alguns é apenas como sobreviver até amanhã.

Pense um pouco e veja o que você pode fazer para mudar isso.
Não, eu não digo 'vire comunista'. Não, eu não digo para você não comprar mais nada. Não, não digo para você virar bandido ou apoiar o tráfico.
Você não sabe, mas os verdadeiros responsáveis por tudo isso que você vê, os reais donos do tráfico, não são os coitados que moram na favela e matam gente como bebem água. São pessoas ricas, instruídas como você, que trocam de automóvel todo ano, que tem fazenda, chácara, casa na praia... Que mora numa mansão e usa colarinho. Esses são os maiores criminosos. Os outros não passam de figuras representativas. (como o querido presidente, que nada faz para mudar e que nunca sabe de nada). É um poder falso que reside no 'dono do morro'. Ele não passa de mais um peãozinho do "Banco Imobilário" dos grandões. É uma hierarquia infinita e muito maldosa. E se quer saber, nós também estamos nesse jogo;
Não aconselho apoiar o crime organizado, não aconselho financiar esse tipo de coisa. Mas que tal tentar melhorar um pouquinho a vida de quem não teve privilégios na vida? Poderia ser você. Poderia ser você.




* Escrito depois de assistir "Tropa de Elite" [no cinema] e
discutir feio pela primeira vez com a melhor amiga.*




17 palpites bem-vindos!:

Elsa Villon disse...

Tudo é lindo na teoria.
Tente mudar o mundo e será morto.
Esqueça o resto o mundo e morrerá.
Ajude as pessoas erradas e pode acabar como na segunda linha desse comentário.
Isso é mais complexo do que parece.
Não é a idéia simplista de pessoas sem oportunidades, sem perspectivas que são financiadas pelos "peões" do tráfico.
Muita gente nasce sem nenhuma oportunidade e corre atrás delas. São difíceis. Poucos conseguem.
Daí vem o caminho mais fácil.
Ñão estou julgando, acredito que muitos entram nesse meio sem saber metade do que nós sabemos.
Mas vem a questão central: o que podemos fazer?
Diretamente, o que nós podemos fazer? Não me nego a fazer, mas questiono o que pode ser feito, porque em mente, não me veio nada...

Violetie disse...

realidade viva e crua
mundo cruel? quem se importa?! as pessoas só querem o delas...


ao menos existem pessoas que tem pensamento lógico

Lilah disse...

Nossa!
Vc conseguiu me levar pra uma realidade que de certa forma eu enxergo por fora,
sempre morei no suburbio(eh numa boa casa,mas eh suburbio),
sempre tive contato com bandidos,
jah fui ameaçada de morte por conta de politica,
morri de medo e desejei viver numa bolha.
Posso dizer com verdade,q é a pior sensação do mundo é a de medo,insegurança,
eh..
é mto dura a lei da vida,
não adianta se rebelar, gritos ninguem vai ouvir,
tente fazer algo por essas pessoas q vivem no crime é um negocio arriscado,eles não confiam em ninguem...
mas não podemos desistir,e nem querer morar em bolha não iria resolver nada.

beijo!
parabéns, pela sua visão realista!

Ogami disse...

mimimimi

Te vi na pizza hutt
E na faculdade outro dia.

agora me diga? você ainda acha que jornalismo serve apra alguma coisa?

.
..
Já me iscrevi no workshop de pipas!
Se vai ver.. vender pipa é a nova onda!

letícia * disse...

você tá certa.

porque é muito fácil dizer que dá pra ser diferente, que entra pra malandragem quem quer, quando se tem todas as mordomias do mundo.

o difícil é não ter o que comer.

Anônimo disse...

GERALMENTE NÃO COMENTO, MAS ESSE É UM TEMA QUE GOSTO E ME IDENTIFICO. REALMENTE TEM PESSOAS QUE NÃO RESTARAM ALTERNATIVAS , E FORAM "OBRIGADAS" A ENTRAREM NUM MUNDO NÃO TÃO COLORIDO QUE OS GOVERNANTES PINTAM COMO O PAÍS SENDO JUSTO PARA TODOS.
CONCORDO EM TUDO COM VOCÊ, COMO SEMPRE EXPRESSOU SUA OPINIÃO DE MANEIRA SIMPLES, SEM AGRESSÃO E PRECONCEITOS.
PARABÉNS TCHUCA....

- Júlia disse...

isso reamente está me fazendo pensar. é facil dizer por ai que se as pessoas do morro quisessem estariam estudando e arranjariam um emprego. Mas´a realidade é dura, e quem nao tem oque comer acaba sem opções de um futuro melhor. Só acha uma opção . Infelizmente é assim. E eles não são os culpados, o culpado é o governo, que comete crimes piores, que nao ajuda a favela, não o suficiente para contruirmos um futuro que todos temos direitos iguais, vidas com comida, casa, e saude, sem preconceitos.

Lidusurf disse...

Não acrescento mais nada ao seu texto.
Falou tu-do!

E leia "abusado"!!!
:D:D
;D

CaH disse...

Nossa!
Muito bom esse texto!
Já li outros textos seus mas tenho muuuita priguiça de comentar..C=
Só que esse, nossa, falou tudo o que eu pensei quando vi Tropa de Elite.
É sempre bom encontrar pessoas sensatas por ai, mesmo porque elas são muito raras..
x)

CaH disse...

Pois é, mas tem gente que lê (gente estranha como eu que fica lendo um monte de blog por ae..C=)

E, sim, foi na capricho que eu achei seu blog..No site, pra falar a verdade.xD

E, nossa, o filme é realmente muito enlouquecido..É massa, porque não tem ninguém totalmente bom, nem totalmente mau nele..(e ninguém é totalmente bom, nem totalmente mau, na verdade). Sem contar que o Wagner Moura é simplesmente O cara!

E ex-namorados são uma coisa de louco, neh?
Eu vivo fuçando o orkut do meu (mas eu desativei o negocinho de ver quem visita o perfil, porque esse trem tirou todo o própsito do orkut, fala sério..rsrs), e eu nem sei porque, nem quero mais nada com ele...Quem é que entende?
rsrs

Jhé Cruz disse...

Começar do nosso lado, é fácil!

~universo paralelo~ disse...

caaara tu falou tuudo, realmente a vida eh cruel, e temos q parar pra pensar.!
primeiro parabens pelo texto, q eu adorei, tu disse tudo, e tambem parabens pelo blog q eh maravilhoso.!
:D


:*

I_zinhaa disse...

uau, vc axou um caminho:
faça todo mundo assistir Tropa de elite,,,,
brincadeira, mas vc tem uns 99,9% de razaum
bjs

maaaari_x3 disse...

~ êh, reaalmentee vc me fez parar pra pensar. ~
Em quee mundoo estamoos viivendoo?
. kandoo li seeeeeeu texto, mi coleekei noo lugar de pessoas q passam por essa situaçao. Sentii uma agonia, Como se vive dessa maneeira? sabeendo que a qualquer hora alguem pode invadir sua kz, ce filho n pode nem bricar na rua pq as belas perdidas rondam o subúrbio. . . isso eh um absurdoo. pessoas morrem simplismente por uma bala perdiida la no morrro, a policia taah neem aí pra saber se ê traficante ou naoo. afinaal queem tah lá eh considerado parte deless. fiko indginada com nooossa sociedaade.
Paraabéeens peloo textooo, realmente mim imprecionei com sua sensatez !!

beeeeeeeeijãO ;**

Biaaahhh disse...

Sério...seu texto tocou lah no fundo...soh parei d achar q vc estava falando comigo pq naum tenho o último lançamento em celulares nem tênis da nike...acho q eu teria + afinidade pelo traficante...mas jah ouviu aquela frase?"Seja amigo dele mas naum seja igual a ele".Vc me fez refletir...mt...acho q me fez parar um pouco de olhar pro meu umbigo(não me leve a mal mas às vezes esquecemos dos outros...),eu poderia até defender o traficante,não dedurar ele,ir na casa dele,mas eu nunca seria igual a ele!!!Nunca faria o q esses meninos fizeram!!!Apesar deu saber q nao ser ouvida dói...

Biaaahhh disse...

E realmente naum sei diretamente o q posso fazer...nos meus soh 13 anos d vida...

Zoroastro disse...

Olá Diandra, você não me conhece e eu não te conheço. Cheguei ao seu blog por acaso porque num desses fóruns da vida na net uma menina de 13a postou esse texto dizendo ser de autoria dela e de uma amiga intitulada "Loise", a qual ela insiste que é colaboradora da Capricho e que você teria roubado o texto dela.

Fiz uma pesquisa no Google e a única ocorrência do texto foi no seu Blog. Como tudo soou muito sem pé nem cabeça apenas estou mandando essa mensagem para confirmar de quem afinal é a autoria do texto, o qual tudo leva a crer seja seu.

Desculpe te incomodar com motivo tão fútil, mas é porque plágio de textos é uma coisa que me incomoda muito e é algo cada vez mais comum em tempos de net.

No mais, continue com o bom trabalho no blog, o qual pretendo revisitar outras vezes.