quarta-feira, outubro 03, 2007

Essa história NÃO foi minha*

O garoto de quem mais gostou até hoje, não era nenhum exemplo de beleza. Nenhum mesmo.
Sempre foi zoada por amigas, prima, família e o que seja por isso. Mas isso realmente nunca lhe importou. A personalidade dele era única, o bom humor, o apoio que ele dava, a maturidade. Cada detalhe era fantástico. Foi então que uma paixão platônica antiga, daqueles mais velhos, reapareceu com força em um daqueles momentos de pequena crise no relacionamento. O ser – humano, denominado aqui por “paixão”, era simplesmente-sensacionalmente-lindo.
Era férias. Começaram a passar muito tempo juntos e o namorado fora da cidade. Ia pra cima, pra baixo, pro lado e para o outro com o "paixão". Mas nunca cedeu. Um dia, a consciência pesou por pensar e passar muito tempo com ele, tendo namorado e, mesmo não tendo traído, terminou pois achou que era mais justo. Resultado final: não quis realizar o sonho de infância de ficar com o "paixão", sofreu durante anos pelo namoro terminado e hoje o "paixão", além de ter desbonitado um pouco, é o mesmo de sempre, com cantadas prontas e previsíveis, provavelmente com um beijo bom, mas vazio como um ovo sem gema. Valeu à pena? Só se for pelo aprendizado.


Pauta "TDB Capricho": Sobre os bonitões.
* e sim, espertinha, a história é verídica.

6 palpites bem-vindos!:

Leila disse...

Quem nunca cometeu um erro crasso na vida que atire a primeira purpurina!

:*

Lidusurf disse...

Hahaha, pois é... não vale a pena trocar um amor por um desejo.
Por isso as pessoas acham tão difícil ser fiéis. Por que acham que vão ser traídos/as com qualquer bonitão sem contéudo que aparecer.
Vivendo e aprendendo. (:

Lilah disse...

Nossa...
q historiaa!
tenho uma parecida...
a diferença é q esse "paixão" nunca me deu bolaa

:D

eH...hj ele tah um pouco fora de forma,mas continua lindoo!
Beijo!

Line disse...

é aquela história... vivendo e aprendendo, né?
bjo

Kamilla Barcelos disse...

Essas paixões platônicas ou de infância a gente idealiza mto... Normalmente quebramos a cara. Mas eu ainda sou a favor de q temos q tentar aquilo q queremos, sem medo algum!

Francy disse...

Que história...
Realmente, deve ter valido por aprendizado...

Aliás, como eh meu primeiro coment aqui, tenho que dizer que adoreeei teu blog! E vi no seu "Eu indico", O Teatro Mágico \o/ Eu indico tbm! Haha...

Beijocas ;*