segunda-feira, julho 16, 2007

Não vá, papai

-Não vai, papai!
Lembro que me agarrei na perna dele.
Meu irmão na outra.
E ele foi embora. Andando e arrastando os dois filhos.
Fingia chorar. Eu chorava, meio sem entender nada. Mas chorava pela situação.
Ele foi. E menos de quatro meses depois estava casado com aquela estranha que beijava a boca dele no Playcenter, mas que não era a minha mãe.

1 palpites bem-vindos!:

Villon disse...

A dor da separação dos pais deve ser muito grande. Não sei como é, meus pais estão juntos desde sempre.
Mas saber que o pai não está deve ser duro. E saber que não voltará, mais ainda.