segunda-feira, abril 26, 2010

Eu nunca te disse

Eu nunca te disse sobre como eu sinto sua falta quando você me deixa na porta do meu prédio e vai embora. "Vai com Deus", eu digo. Enquanto tudo o que eu queria fazer é gritar, implorando para você ficar e enrroscar seus pés nos meus essa noite. E todas as outras da minha vida.

Eu nunca te disse sobre como eu sinto seu cheiro mesmo onde você não está. E fico vendo, dentro da minha cabeça, você virando o vidro do perfume na mão e passando no pescoço, nos braços e na alma, sempre com aquela cara de concentrado, que você faz especialmente na hora de passar o perfume.

Eu nunca te disse sobre como eu fico repassando tudo o que a gente fez e conversou naquela noite, antes de dormir sozinha no meu quarto vazio. Como a minha cama pode ficar tão quente se você não está lá?

Eu nunca te disse como eu gosto do seu sorriso e como ele me faz sentir a pessoa mais especial do mundo, apenas por ter conseguido fazer você sorrir. Mentira, eu provavelmente devo ter dito todos os dias desde que nos vimos a primeira vez.

Eu nunca te disse sobre como eu adoro os carinhos que você faz em mim antes de dormir. E também ao acordar. Eu adoro o jeito que a gente dorme, mas eu acho que nunca te disse. Nunca falei sobre como eu acho incrível a capacidade que a gente tem de se enrroscar e se encaixar no meio daquela bagunça de pernas, braços, cabeças e cobertas. E a gente sempre acha o jeitinho perfeito.

Eu nunca te disse sobre como eu adoro o jeito que você fala com crianças. Sejam elas o seu irmão, a minha irmã ou alguma criança desconhecida no metrô. Você faz com que elas se sintam importantes, adultas e elas simplesmente te adoram, sempre, do mesmo jeito que eu.

Eu nunca te disse sobre como eu amo ouvir você falando sobre nós, sobre o dia em que nós saímos pela primeira vez, sobre o nosso casamento, os nossos filhos e como vai ser a nossa vida no futuro. Mas aposto que você sabe, mesmo sem eu te dizer, porque você sempre vê a minha cara babona, com expressão de besta.

Eu nunca te disse sobre como eu vejo o seu rosto, os seus olhinhos verdes toda vez que fecho os olhos. E nunca te disse como eu fico olhando secretamente as nossas fotos no meu celular enquanto você não está por perto.

Eu nunca te disse sobre como eu sempre peço ao Papai do Céu que olhe por você, que me permita te fazer feliz, que te ajude a tomar sempre as melhores decisões e que permita que a gente possa viver esse amor para a eternidade.

Eu, tão faladora, nunca te disse sobre como eu fico perdida quando não estou com você. Quando você está longe, parece que eu estou sem mim. E é tão ruim ficar sem mim. E muito mais ficar sem você.

Eu nunca te disse como eu acho bonitinho você passando seis quilos de gel no seu pouco cabelo.

Eu nunca te disse sobre como eu sinto falta de absolutamente tudo sobre você quando estamos separados. Até das suas marquinhas do lado do olhos, até das suas unhas ansiosamente roídas e dos seus Adidas pretos. Sinto falta das suas mãos e do meu coração. Esse mesmo, que está dentro de você.
Eu nunca disse, mas deveria ter dito.

15 palpites bem-vindos!:

Marina disse...

Que lindooooooooo, Diandra!

É um texto pessoal, feito para o seu amor, mas tem tanta coisa q se encaixa a outras casais apaixonados.

Diga logo tudo isso!

BjO!

:)

Anônimo disse...

Achei muito infantil, qtos anos vc tem 12? 15?

Paulinha Farinelli disse...

Vou falar na cara, pq sou cúrinthia!! Essa putariazinha de cuti cuti é um saco malandro... uhauhauhauahuahuahuahuahauhauha

Tem q ser q nem hómi malandrage!! kkkkkkkkkkkkkkk

Fernanda disse...

Acheii LindooO TEXTO muiito apaixonado.Parabéns!!

Letíciia Effgen Zanol :) disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Alessandra Queiroz disse...

Achei muito bonito a forma como vc explicou o seu amor, aproveite e diga para ele o que vc escreveu.

Brunno Lopez disse...

Achei um tanto honesto e observador.

Se todas fizessem isso, muitos saberiam o valor dos sentimentos.

Não é fácil digitar tanta informação emocional de coração aberto.

Não sei se esperava conquistar alguém com suas letras, mas acho que isso é algo quase que inevitável.

Moniky. disse...

Oi! Tem um selo pra você no meu blog. Se quiser, passa lá e vê!:D

http://ultimamentira.blogspot.com/

alana p. disse...

Oi gostei do seu blog. Tem um selo pra você no meu. Ver la. bjs (:

http://a-lanap.blogspot.com/

Elsa Villon disse...

Você tão faladora nunca disse tudo isso?

Acho que não diretamente. Mas deve ter tido no "Diandra way of life" e tenho certeza que ele entendeu.

Bia Carvalho disse...

Oi querida...
Que coisa linda que você escreveu!
Traduziu quase que exatamente o que eu sinto pelo meu amor, principalmente na parte quando você descreveu como se sente quando ele vai embora.

Aproveitando...
Tem duas promoções MARAVILHOSAS acontecendo no meu blog e eu vim te convidar para participar!!!

Os links:
A morte do cozinheiro - Allan Pitz
http://amormisterioesangue.blogspot.com/2010/05/promocao-morte-do-cozinheiro-de-allan.html

A Guerra das Sombras - O livro de Dinaer de Jorge Tavares
http://amormisterioesangue.blogspot.com/2010/04/primeira-promocao-do-amor-misterio-e.html

Anônimo disse...

Tô chorando aqui

- Magna Rios Ѽ disse...

Incrivelmente lindo OO'

Óbvio e Atual disse...

Que lindo teu texto.
espero que a pessoa que você deixou de dizer tudo isso veja esse post.

E se você não disse, mas se arrependeu... comece dizendo hoje!

Te achei no #tudodeblog.
E achei que você gostaria de ver a entrevista exclusiva que Fernanda Milani, Produtora da Capricho deu ao Óbvio e Atual . Espero que goste.
beijão ;*

Marcos Satoru Kawanami disse...

teu Santos poderia vestir a camisa da Seleção.

só o Júlio César eu poria no gol, ele é da Intenazionale de Milão, que também foi campeã.